Páginas

VERSO
VOZ

30.9.10

Milésimos de escuro

Grave e desesperado
apocalipse interno em três segundos
Inexistência por um milésimo de segundo
Doce inexistência
tão marcante que se nota rapidamente
infelizmente.
Depois o mar em vagas
o oceano e azul consistente
Abrem-se os olhos
roupas e o cabelo são torcidos
espuma salgada e areia nos pés
água salgada nos olhos
A estrela mais próxima já some no horizonte
e a Lua não se apieda de quem está só
Sua luz é tão fria quanto o vento nos cabelos úmidos
e arrepia membros
coração
alma
Fecham-se os olhos
ao abri-los, tanto faz
ineficaz
A noite é longa
e ares de autoridade esmagam
uma autoridade sem dono
uma culpa sem razão deita-se
veste como uma capa
pesada e gélida sobre ombros magros e sujos
sombras contrastantes de ossos salientes
sensação de vácuo por dentro
já nada ecoa
o grito não se propaga no vácuo
nem o amor.